quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Resumo da ópera (festa)


Calorrrrrrrrr!!!! Insuportável.
Nunca, em 16 anos de Ubatuba, tivemos tanto calor quanto nesses últimos dias, 40° !!! Os ventiladores ligados 24 horas, não refrescam nada, só espalham o ar quente, irrespirável... Graças a Deus temos uma cachoeira bem próxima, com várias quedas d'agua, bem gelada, prá nos refrescar. Praia? Nem pensar! Não posso imaginar o sal grudado na pele. Só turista mesmo, esses sim, se divertem. O povo "da terra", se esconde. Tivemos problemas com a água, que não tinha pressão suficiente e por isso as caixas não enchiam, apelamos para uma bomba e tudo foi contornado. Ninguém merece...
Mais de um milhão de pessoas invadiram o litoral norte, a maioria mais se parece com uma boiada enfurecida. Gente estraaaaanhhha essa da cidade.. Uma loucuuuura!
E falta tudo, tem fila prá tudo, congestionamento em todo lugar, principalmente nas estradas que dão acesso às praias do norte, as mais lindas. Quando esse povo for embora vai sobrar uma montanha de lixo prá gente limpar. Enfim...coisas da aldeia. Espero que esse povo, tenha conseguido relaxar (à sua maneira).
Agora devemos retomar o trabalho, mas é impossível ficar no escritório depois das 10horas da manhã, é quente demais. Espero que a chuva não tarde.
Meus meninos já foram embora, estou morrendo de sono, já reguei a horta...
Acho que vou voltar a dormir...


Passagem de ano
O último dia do ano
não é o último dia do tempo.
Outros dias virão
e novas coxas e ventres te comunicarão o
[ calor da vida.
Beijarás bocas, rasgarás papéis,
farás viagens e tantas celebrações
de aniversário, formatura, promoção, glória,
[ doce morte com sinfonia e coral,
que o tempo ficará repleto e não ouvirás o
[ clamor,os irreparáveis uivos
do lobo, na solidão.
O último dia do tempo
não é o último dia de tudo.
Fica sempre uma franja de vida
onde se sentam dois homens.
Um homem e seu contrário,
uma mulher e seu pé,
um corpo e sua memória,
um olho e seu brilho,
uma voz e seu eco,
e quem sabe até se Deus...
Recebe com simplicidade este presente do
[ acaso.
Mereceste viver mais um ano.
Desejarias viver sempre e esgotar a borra dos
[ séculos.
Teu pai morreu, teu avô também.
Em ti mesmo muita coisa já expirou, outras
[ espreitam a morte,
mas estás vivo. Ainda uma vez estás vivo,
e de copo na mão esperas amanhecer.
O recurso de se embriagar.
O recurso da dança e do grito,
o recurso da bola colorida,
o recurso de Kant e da poesia,
todos eles... e nenhum resolve.
Surge a manhã de um novo ano.
As coisas estão limpas, ordenadas.
O corpo gasto renova-se em espuma.
Todos os sentidos alerta funcionam.
A boca está comendo vida.
A boca está entupida de vida.
A vida escorre da boca,
lambuza as mãos, a calçada.
A vida é gorda, oleosa, mortal, sub-reptícia.
*Léo Scartezzine
Beijos e inté...

3 Comentários:

Dos dois lados do Equador disse...

Mama,
Aqui também é assim. Uma loucura que só.
E feliz Ano Novo pra vc e todos os seus.
Bjão,
Vando

Alice disse...

.... to quase derretida....... Uffff !!

Aventureiro disse...

Bom diaaaaaaaa!
Nossa mas que calor é esse né?
Aqui em BSB tbm está assim. eu que trabalho de madrugada, tive de mudar meu horário de sono e ficar acordado pela manhã porque ao meio dia não tem quem durma...
Tomara que hoje chova bastante aqui...
Bjos!
Me amarrei no blog!
show!

Postar um comentário

Comentários Recentes

Postagens Recentes


Blogging Blogs - Blog Catalog Blog Directory   Subscreva-se em Bloglines   Add to Technorati Favorites   Add to Google Reader or Homepage   Adicionar aos Favoritos BlogBlogs   Join My Community at MyBloglog!   Pingar o BlogBlogs   Divulgue seu blog!   DigNow.net  

     **MamaNunes Templates** >     **Politica de Privacidade**

Voltar ao TOPO